Preço de Venda

Preço de venda: 5 erros que sua loja infantil não pode cometer

Colocar preço de venda é uma das etapas mais importantes para a sua loja infantil. Afinal, esse processo envolve diretamente o preço que o cliente vai pagar, gerando competitividade e lucratividade para negócios de todos os tamanhos. 

Ao colocar um preço de venda que o cliente não concorda, o empreendimento pode ter alguns problemas. A perda de desempenho, por exemplo, é um deles – já que muitos concorrentes olham com atenção para o preço dos produtos para converter mais clientes.

Para o colocar o preço de venda corretamente, é preciso que o empreendedor ou líder financeiro considere todos os custos da empresa, além dos padrões de mercado, margem de lucro desejada e a percepção de valor dos clientes. 

Durante o processo, podem surgir diversas dúvidas, como: vou conseguir colocar o preço de venda ideal? Existe alguma lei que regulamenta essa tarefa? Está caro ou barato demais?

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo completo e atualizado com todas as informações que você precisa saber para precificar os produtos da sua loja infantil. Além disso, também trouxemos algumas dicas de como fazer a atividade da maneira correta. Continue a leitura com a gente!

Mas afinal, o que é preço de venda?

É um processo utilizado pelas empresas para definir o valor de venda de produtos e serviços. No entanto, a precificação de produtos não é só colocar a etiqueta em um item ou criar uma tabela de serviços com preços aleatórios. Definir o preço de venda envolve cálculos que precisam ser feitos até chegar nos valores finais da mercadoria ou serviço. 

Um dos objetivos da precificação é garantir que os preços tragam algum retorno financeiro positivo ao negócio. Por isso, é importante entender que o lucro e faturamento são conceitos destoantes. Por exemplo, uma loja infantil pode ter um faturamento alto e pouco lucro, caso não aplique bem o preço de venda.

Na precificação, também devemos considerar a competitividade. Ou seja, quanto o preço de venda está abaixo ou acima da concorrência. Embora não seja um fator de escolha, o consumidor pode decidir comprar de um concorrente se estiver mais barato. 

Portanto, ao dar preço de venda aos produtos, é necessário equilibrar todos esses fatores para garantir um negócio sustentável e lucrativo.

Importância de precificar corretamente

Saber colocar preço de venda corretamente é essencial para garantir a sobrevivência e o crescimento financeiro da sua loja infantil. Isso porque um preço muito alto pode tornar o seu produto menos competitivo, prejudicando as vendas, faturamento e lucro. 

Já o preço de venda muito baixo, pode não cobrir todas as despesas operacionais (fixas e variáveis), fazendo com que a venda não gere lucro ou dê prejuízo. 

Com uma estratégia de preço de venda é possível ter muitos benefícios. Confira:

  • Aumento das vendas;
  • Diminui o risco de prejuízo;
  • Melhoria do planejamento financeiro;
  • Mantém você a par das flutuações de mercado;
  • Traz mais clareza sobre os gastos da empresa;
  • Melhora da projeção bancária.

5 erros comuns ao definir o preço de venda

Agora que você já sabe o que é precificação de produtos, chegou a hora de conhecer os erros mais comuns na hora de definir o preço de venda em produtos infantis. É claro que alguns fatores dependem do porte do negócio, mas é preciso estar atento para não ter problemas maiores no futuro. 

Vamos lá?

#1 – Não calcular o custo por unidade

O custo unitário de produtos é o valor gasto para a produção do produto. Esse valor é indispensável na hora de definir o valor de venda para os produtos da sua loja infantil. 

Por isso, a dica número um é calcular os custos fixos de produção unitária. Neste momento, podemos até deixar de fora as operações, já que o principal objetivo é avaliar a eficiência da produção. 

#2 – Esquecer de informar o preço a vista

Antes, as empresas podiam passar o preço de venda à vista somente quando o cliente demonstrava interesse em comprar o produto ou serviço. Entretanto, agora, de acordo com a Lei nº 13.543, as empresas são obrigadas a divulgar o preço à vista para todos os consumidores. 

A lei tem como objetivo regulamentar as condições sobre as informações apresentadas ao consumidor quanto à compra de produtos e serviços, principalmente no âmbito digital.

O processo mudou porque a informação do preço só aparecia quando era perguntado diretamente ao vendedor. O famoso “chama no direct” ou “preço no ibox”, por exemplo, era uma das práticas mais comuns. Com a quantidade de golpes aumentando, os órgãos regulamentadores tomaram medidas para resguardar os usuários. 

Por isso, é muito importante tomar cuidado para não ludibriar os consumidores e garantir total transparência na venda das mercadorias.

#3 – Deixar as despesas de lado

Não colocar as despesas fixas e variáveis na ponta do lápis é um dos maiores erros cometidos por lojistas de todos os segmentos. 

Esses custos podem impactar na sua precificação. Você pode dispersar os custos fixos no mix de produtos e colocar porcentagens diferentes a cada um deles. Dessa forma, é possível fazer um cálculo de quantos produtos precisam ser vendidos para pagar a operação da empresa – o que sobrar é lucro líquido.

Você pode usar uma fórmula de precificação de produtos para garantir lucratividade para sua loja do setor infantil. 

#4 – Estourar a margem

Ao definir uma margem de lucro, tome cuidado para não estourá-la e tomar prejuízos. 

Caso tenha definido um ganho de 20% sobre o valor de cada item, fique de olho no plano na hora de precificar. Se o item dá prejuízo, não faz sentido manter no estoque. 

É importante comprar bem e vender ainda melhor. 

#5 – Esquecer dos impostos e leis do mercado

Os impostos estão presentes em todos os produtos ou serviços da sua loja infantil. Geralmente, esse controle é feito através da emissão de notas fiscais.

Isso porque todos os negócios devem emitir o documento de arrecadação, exceto os microempreendedores individuais (MEIs) que prestam serviço para pessoas físicas.

A atenção aos impostos é fundamental na hora de definir o preço de venda. Afinal, eles variam de acordo com o regime tributário de cada empresa.

Além de entender mais sobre o regime de tributação, procure se informar sobre as leis do setor para chegar a um resultado que não onere as contas da sua loja. 

E aí, curtiu saber mais sobre preço de venda? Se ficou com alguma dúvida, é só deixar nos comentários que vamos ajudar! 

Com os produtos da Angie, você consegue bons valores de precificação e alto giro de estoque. Conheça os nossos brinquedos educativos ou entre em contato com um dos nossos representantes comerciais.

Qualquer dúvida sobre preço de venda é só nos chamar! Até mais 😉

Comentários

Facebook
LinkedIn
WhatsApp